001 – Apenas vasos de barro

Gabriel Neubarth

“Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus e não de nós” 2Co 4.7

Querido missionário (a),

Um grande teólogo do passado certa vez escreveu que tudo em nossa caminhada cristã está baseado em uma real compreensão de quem nós somos e de quem é o nosso Deus. Ao longo dos anos no campo missionário, venho percebendo o quão verdadeira, transformadora e desafiante é essa afirmação. Por isso, gostaria de escrever para você um pouco sobre o que Paulo tem a nos ensinar sobre esse tema.

Nesse texto, Paulo nos lembra quem somos, apenas vasos de barro. E essa figura nos lembra que não existe em nós beleza ou valor intrínseco. Ao contrário do que muitos pensam (e por vezes até nós mesmos), não somos super-homens, não temos superpoderes e acima de tudo não somos em nada melhores do que aqueles numerosos crentes fiéis que servem a Deus em suas próprias nações.

Contudo, o próprio Paulo fala que há algo em nós que é muito precioso. E, acredite, somos tentados a pensar que esse algo precioso é o “nosso ministério”, o nosso “grande projeto social” ou o êxito em plantar “inúmeras igrejas entre comunidades remotas”. No entanto, o que temos de mais precioso é o Cristo do evangelho. Aquele que viveu, morreu e ressuscitou por nós é a nossa força e esperança a cada dia. Tudo depende Dele, acontece por meio Dele e para a Glória Dele.

Ao partirmos para o campo missionário, ou até mesmo já vivendo nele, podemos ser tentados a olharmos para nós mesmos de uma maneira irreal e, pior ainda, anti-bíblica. Que possamos encarar o fato de que ainda somos vasos de barros, alguns até mesmo já rachados pelas inúmeras lutas inerentes à vida missionária, mas, que acima de tudo, recordemos diariamente a grandeza do tesouro que nos foi dado, a saber, o Cristo do Evangelho. E que possamos ir constantemente a Ele, mediante Sua Palavra, encontrando ali o renovo e a força para continuar.

Sugestão de oração:

Pai, que, ao contemplar minhas debilidades, eu possa ser levado pelo teu Espírito a me maravilhar em Cristo, o meu verdadeiro e único tesouro.

Deixe uma resposta