Conheça o Islã

Passe as imagens

Alá

Alá é a palavra árabe para “Deus” e é a mesma palavra usada para Deus em algumas Bíblias cristãs.
Para o islã, assim como para o cristianismo, há apenas um único Deus, que também é o Deus de Noé, Abraão, Moisés, Davi e de Jesus.
No entanto, os muçulmanos não creem na Trindade, nem que Jesus era a encarnação de Deus.

Maomé

MaoméMaomé  foi o fundador do Islamismo.  Ele nasceu em Meca em 570 d.C e morreu em Medina 632 d.C.
Era um mercador quando recebeu revelações do arcanjo Gabriel, que deu origem ao Alcorão, e quando recebeu a mensagem de Deus de que seria seu  último profeta.
Em Medina, tornou-se o chefe da primeira comunidade muçulmana, por onde unificou as tribos árabes em torno de um único deus, Alá.

Muçulmanos

Muçulmano é aquele que se converte ao islamismo e segue seus ensinamentos.
Não se pode confundir árabes com muçulmanos. Um é uma referência étnica, e o outro, uma referência religiosa.
Nem todo árabe é muçulmano, e nem todo muçulmano é árabe.
A palavra significa “submetido a Deus.

Alcorão

 

Alcorão é o livro sagrado do Islã.
É considerado como palavra de Deus revelada ao profeta Maomé.
O livro possui 114 suras, sendo 92 reveladas em Meca, e 22 em Medina.
A palavra deriva do verbo que significa “recitar”.

Suna

Suna são as tradições e práticas do profeta Maomé. Foram os meios pelos quais o Profeta ensinou e aplicou o Islã. Ela complementa o Alcorão e é a segunda fonte da Lei Islâmica.
A Suna está registrada em diversos livros, que juntos formam o Hádice.
O termo significa “caminho”.

Hádice

Hádice é uma exposição e interpretação autoritativa do Alcorão.
É formada por um conjunto de leis, lendas e histórias sobre a vida de Maomé e foi transmitida oralmente até o século VIII, quando então foram escritas e organizadas em coleções por acadêmicos islâmicos.

Os cinco pilares do islamismo

Os cinco pilares do islamismo é o nome dado aos cinco principais atos exigidos pelo islamismo, que são:
– o testemunho de fé (shahada)
– as orações (salat);
– a caridade (zakat);
– o jejum (sawn) e
– a peregrinação à Meca (hajj).

Shahada

Shahada é testemunho necessário para que alguém se converta ao Islã.
O testemunho é uma declaração em duas partes, em árabe, cuja tradução seria assim:
“Não há outro deus além de Alá”; “Maomé é o seu profeta”.
É um dos cinco pilares do islamismo.
A palavra significa “testemunho”

Salá

Salá são aos cinco orações públicas que um muçulmano deve realizar diariamente, voltado para Meca.
As salás devem ser realizadas (1) ao alvorecer; (2) ao meio-dia; (3) entre o meio-dia e o pôr-do-sol; (4) logo após o pôr-do-sol e (5) à noite.
É um dos cinco pilares do islamismo.

Zakat

Zakat  é o tributo religioso anual obrigatório a todo muçulmano, por estar entre os Cinco pilares.
O pagamento anual é normalmente feito no mês do ramadã e gira em torno de 2,5% da riqueza da pessoa.

Ramadã

Ramadã é o nono mês do calendário islâmico, durante o qual os islâmicos praticam o jejum ritual, o quarto dos cinco pilares do Islã.
É um período de renovação da fé, e da prática da caridade.
Neste mês, o profeta Maomé teria recebido dos primeiros versos do Alcorão, por Alá.
Significa “ser ardente”.

Haje

Haje  é o nome dado à peregrinação à cidade santa, Meca, que todo muçulmano adulto deve fazer pelo menos uma vez na vida.
É o último dos Cinco Pilares e deve ser realizado entre o oitavo e o décimo terceiro dia do último mês do calendário islâmico.

Calendário islâmico

Calendário islâmico ou calendário hegírico é o calendário seguido pelos muçulmanos.
É um calendário lunar, composto de 12 meses com 29 ou 30 dias, de um ano de 354 ou 355 dias.
Para os muçulmanos, o ano atual é 1438 (até 21/09/2017), contado a partir da fuga de Maomé de Meca, evento chamado de Hégira.

Meca

Meca é a cidade mais sagrada para os muçulmanos.
Fundada pelos descendentes de Ismael, ela está situada no Oeste da Arábia Saudita.
Nela está a Caaba, e é onde Maomé nasceu e está atualmente enterrado.
Também, é um centro de peregrinação religiosa, e todo muçulmano deve orar cinco vezes ao dia voltado para ela, além de visitá-la pelo menos uma vez na vida.

Medina

Medina foi a primeira cidade a ser regida pela teocracia de Maomé.
A cidade está localizada no Oeste da Arábia Saudita, e foi para ela que o profeta se exilou, fugindo de Meca, em 622, num episódio que ficou conhecido como Hégira.
A partir daí, ela se tornou a base de Maomé, onde ele atacava e era atacado.
Significa “cidade”.

Masjid al-Haram

Masjid al-Haram, também conhecida como a Grande Mesquita, é o maior centro de peregrinação do mundo.
Está localizada em Meca, e em seu centro fica a Caaba, onde está guardada a Pedra Negra.
Cinco vezes ao dia, os muçulmanos se voltam para ela para realizar suas orações, o salá.
Ela foi construída por ordens de Maomé e diz-se estar sobre um templo construído pelo próprio Adão.
Significa “Mesquita Sagrada”.

Hégira

Hégira foi a fuga de Maomé, de Meca à Medina, ocorrida em 16 de julho de 622, marcando o início do calendário islâmico.
Também significa a ida de qualquer muçulmano a um país não muçulmano para ocupá-lo de forma pacífica.
Significa “emigração”.

Caaba

Caaba  é considerado o lugar mais sagrado do mundo, é o centro das peregrinações e é para ela que o devoto se volta em suas orações.
A Caaba é uma construção em forma de cubo de 15 metros de altura, que fica em Meca.
Revestida por uma manta negra, ela contém a Pedra Negra, uma das relíquias mais sagradas do Islã.
Significa “o cubo”.

Pedra Negra

Pedra Negra é uma pedra esférica que teria ficado escura devido aos pecados humanos.
Essa pedra teria caído no tempo de Adão e Eva, para mostrar-lhes onde construir um templo. Também, ela teria sido um presente de Alá para Abraão.
Essa pedra está guardada dentro da Caaba, na mesquita sagrada Masjid al-Haram, em Meca.

Sharia

Sharia é o direito islâmico, tendo como fonte principal de jurisprudência o Alcorão, e em segundo lugar, a Suna.
Ela regula os aspectos públicos e privados daqueles que vivem em um sistema legal baseado na fiqh, ou para os muçulmanos que vivem fora do seu domínio.
O termo significa “caminho”.

Fiqh

Fiqh é a jurisprudência islâmica, formada pelas interpretações de estudiosos muçulmanos.
Há quatro escolas sunitas de interpretação: a Shaafi’i, na Malásia; a Hanafi, na Índia, na África e no Egito; a Maliki, na também na África; e a Hanbali, na Arábia.
O termo significa “conhecimento profundo”.

Jihad

Jihad é o empenho pessoal e a luta consigo mesmo de se buscar a fé perfeita. Esta é a Jihad Maior.
A Jihad Menor é o esforço de se levar a religião aos outros, seja por meios pacíficos, ou não.
Aquele que segue a Jihad é conhecido como Mujahid.
O termo significa “esforço”, ou “luta”.

Mujahid

Mujahid  é o combatente religioso, empenhado na jihad, normalmente conhecido como um guerreiro santo.
O combatente deve estar disposto a sacrificar a própria vida em nome de Deus e da religião.
Um mujahid, no entanto, não pode ser casado, nem ter filhos, nem possuir bens. Além do mais, não pode destruir casas habitadas, nem matar mulheres, velhos ou crianças.
Significa “combatente”.

Conheça essa obra sobre evangelização de muçulmanos >>

Deixe uma resposta