Os planos de Deus para David Brainerd

Chun Chung
série Meditações missionárias

DIA 2 – Leia: Gênesis 11-12.1-3

1. Por que o projeto da construção da torre de Babel foi equivocado desde o princípio?
2. Por que os habitantes de Sinear não queriam ser espalhados? Você nota esta mesma tendência pecaminosa em você?
3. O que teria acontecido se não houvesse a confusão das línguas? Deus já frustrou algum plano seu?
4. Você consegue ver algo de bom na dispersão?
5. Em que vemos o clímax dos descendentes de Sem?
6. O que a ordem para Abrão sair da casa de seu pai tem a ver com a história de Babel?
7. Qual a diferença entre o engrandecimento do nome de Abrão e os dos construtores de Babel?
8. O que você entende por bênção nesta passagem?
9. Por que Deus menciona todas as famílias da terra nesta passagem?
10. Qual outra lição no texto você tira para sua vida?


Os nossos projetos pessoais são muitas vezes diferentes dos planos de Deus. Nós queremos segurança, Deus requer dependência. Nós queremos ficar, Deus diz “vá”. Nós queremos a bênção, Deus quer que abençoemos. Foi isso que aconteceu com David Brainerd. Aspirante ao sagrado ministério, seu sonho era tornar-se um pregador da Palavra, sonho este que logo veio a ser frustrado quando foi expulso do seminário. Ele havia criticado o reitor por cobrar multas dos alunos quando demonstravam zelo evangélico, pois o seminário já havia sido tomado pela teologia liberal que negava a autoridade da Bíblia. A única opção para Brainerd continuar no pastorado era desenvolver um ministério que ninguém queria junto aos indígenas norte-americanos.
Ao contrário da opinião geral, a confusão de línguas e a dispersão em Babel foi providencial para que o mal e o pecado não aumentassem com a concentração de pessoas que buscavam a própria glória. Deus também acelerou o aparecimento de outras culturas e línguas o que garantia a manutenção da riqueza da diversidade cultural. A barreira linguística sempre foi um peso para Brainerd e ele nunca chegou a dominar a língua indígena. O seu intérprete não convertido lhe causava mais mal do que bem. Somente quando este se converteu após ouvir  mensagem diversas vezes é que a comunicação se tornou mais eficaz.
A saída de Abrão de Ur era algo muito arriscado e incerto. Ele deixava a segurança física dos muros da cidade para peregrinar em terras desconhecidas. Ele deixava o conforto de sua casa para habitar em tendas. Brainerd também se viu nessa situação desfavorável. Da cidade passou a morar na floresta sozinho numa cabana em condições precárias. Mesmo sofrendo de tuberculose ficou longe dos cuidados médicos e nos rigorosos invernos o simples ato de acender a lareira era algo custoso pois passava a tossir e cuspir sangue a noite toda com a fumaça. Em seu diário Brainerd conta de muitas outras vicissitudes, mas a falta de um genuíno amigo cristão era o que mais o afetava.
O mandato bíblico de abençoar todas as famílias da terra incluía os índios do Kaunaumeek e Crossweeksung com quem Brainerd permaneceu por 4 anos até que não podia mais continuar por estar com a saúde muito debilitada. Mesmo quando recebeu um convite para pastorear uma grande igreja em New York Brainerd não abandonou os seus índios. Em 1745, uma poderosa visitação do Espírito veio sobre aqueles índios e 130 deles foram convertidos.
Apesar de não ter tido um ministério de grande expressão, nenhum outro missionário entre os indígenas norte-americanos capturou mais o imaginário popular do que David Brainerd. O seu diário, publicado postumamente (faleceu com 29 anos), se tornou um dos livros mais lidos, influenciando homens como C. Wesley, W. Carey, Henry Martin, D. Livingstone, Jim Elliot e muitos outros. O aspecto mais impactante do diário não eram as incríveis histórias ou as poderosas operações de Deus entre os índios, mesmo porque quase não houveram. O diário é marcado pela dura realidade das lutas e dificuldades do campo missionário, da dureza dos indígenas e por vezes da falta de amor do próprio missionário pelos índios. No meio disso tudo, cada página do diário é regado por momentos de maior intimidade com Deus, verdadeiras jóias depuradas por fogo. Deus exaltou o nome de David Brainerd entre os maiores homens na história cristã.

Deixe uma resposta