A atividade característica da era presente são as missões

Anthony Hoekema

A atividade característica da era presente são as missões. Se Cristo realmente inaugurou o reino de Deus e se ele realmente nos deu a Grande Comissão (Mt 28.19,20), como ele, de fato, o fez, então a grande tarefa da igreja é levar o evangelho a cada criatura. O próprio Cristo disse: “E será pregado este evangelho do reino por todo o mundo, para testemunho a todas as nações. Então virá o fim” (Mt 24.14). uma razão pela qual Crist oainda não retornou, conforme 2 Pe 3.9, é que o Senhor é paciente com os homens “não desejando que nenhum pereça mas que todos venham ao arrependimento” (ASV). Todas estas considerações somam-se a uma coisa: a atividade missionária da igreja que é a atividade característica dessa era entre a primeira e a segunda vinda de Cristo.

Oscar Cullmann expressa este pensamento nas seguintes palavras: “A proclamação missionária da Igreja, sua pregação do evangelho, dá ao período entre a ressurreição de Cristo e a Parousia seu significado para a história redentora; e ela tem este significado através de sua conexão com o Senhorio presente de Cristo”. Hendrikus Berkhof, na verdade, devota um capítulo inteiro de seu livro Christ the Meaning of History (Cristo, o sentido da história) para “O Esforço Missionário Como Uma Força Fazedora da História”. Neste parágrafo, Berkhof fala das novas realidades que esta pregação missionária trouxe para o mundo: uma nova compreensão do homem e da natureza e o novo reconhecimento do mundo como uma unidade. Ele encontra nas missões cristãs uma evidência do poder da ressurreição de Cristo: “O que é verdadeiro do sofrimento de Cristo é também verdadeiro a respeito do poder de sua ressurreição. Este poder se auto-manifesta não apenas no indivíduo, mas também na Igreja como um todo. Como tal, é de significação constitucional para o Reino e seu fazer história. A marca primeira e central deste fato é a continuação da empresa missionária (Mt 24.14)” .

Trecho retirado do livro “A Bíblia e o Futuro”, de Anthony Hoekema.

Deixe uma resposta