Três grandes prioridades na erradicação da pobreza bíblica (parte final)

Documentos Lausanne

Série Escrituras em missões

Leia o artigo anterior

1. Por que mais de um bilhão de pessoas não têm as Escrituras em sua língua?

Segundo estimativas, existem, aproximadamente, 6.900 línguas faladas hoje no mundo (1). A maioria é falada por pequenas populações. Podemos chamá-las de línguas “minoritárias”. Em termos mais específicos, em torno de 6% da população do mundo ou aproximadamente 400 milhões de pessoas falam 94% das línguas do mundo. É evidente que essas são as menores línguas do mundo. Elas incluem pessoas como Mma Echu e Chief Ekone.

2. Por que somente as maiores línguas são as que têm traduções das Escrituras?

Será que é aceitável que mais de um bilhão de pessoas não tenha a Bíblia completa em sua língua? Se nós, das igrejas globais, cremos na importância de cada um ter as Escrituras na sua própria língua, não é de se esperar que os líderes das igrejas e de missões se reúnam para encontrar maneiras de erradicar esta pobreza bíblica? Os recursos humanos e financeiros já existem nas igrejas globais. Portanto, o que impede que isso aconteça? E como podemos superar esta superconfiança das igrejas e missões nas agências bíblicas para encararem estes desafios sozinhas? Isso vai exigir um esforço da igreja global também.

Barreiras

A realidade e a diversidade das línguas formam várias barreiras. Elas são destacadas abaixo.

  • Multiplicidade de línguas, não apenas dialetos;
  • Comunidade de línguas minoritárias: numerosas e marginalizadas;
  • Multilinguismo: mal entendido por culturas majoritárias.

Multiplicidade de línguas

Cerca de 450 (2) das 6.900 línguas faladas no mundo têm a Bíblia completa. Elas representam cerca de cinco bilhões de pessoas. Essas Bíblias são um tremendo recurso em potencial para evangelização e discipulado.

Entretanto, mais de um bilhão de pessoas não têm toda a Bíblia disponível em seu idioma. Estes são “dialetos”. Eles são diferentes de línguas distintas. Dessas línguas, provavelmente, mais de 2.000 (3) precisam de tradução da Bílbia, mas ela ainda não está sendo traduzida.

Outras 1.510 (4) línguas têm menos de 1000 falantes. Algumas delas estão quase extintas, e outras são pouco pesquisadas para se saber o número de seus falantes ou quais são suas necessidades para ter acesso às Escrituras.

Comunidades de línguas minoritárias – numerosas e marginalizadas

A maioria destas línguas é falada por pequenas populações. Podemos chamá-las de línguas “minoritárias”. Geralmente, elas são marginalizadas em suas nações. Elas são pobres, mal servidas por serviços sociais e têm pouco lugar na estrutura política, por isso, são facilmente ignoradas. Como o número das línguas minoritárias é grande mas suas populações são pequenas, é difícil para aqueles que falam línguas majoritárias e pertencem a culturas majoritárias tratá-las com o respeito e a consideração que Deus demonstra ter por elas.

Multilinguismo: mal entendido pelas culturas majoritárias

Geralmente, pessoas das línguas minoritárias falam mais do que uma língua para sobreviver. Elas aprendem o mínimo suficiente da língua majoritária para efetuar compras e vendas no mercado. A capacidade de elas usarem mais de uma língua, principalmente a língua majoritária, pode levar os da cultura majoritária a crer que estas pessoas entendem bem a língua majoritária, o suficiente para satisfazer suas necessidades espirituais utilizando apenas a Bíblia traduzida para a língua majoritária. Entretanto, geralmente, esta é uma conclusão errada. O uso de outras línguas por grupos minoritários é uma questão complicada que precisa ser cuidadosamente pesquisada para determinar que língua ou quais línguas são mais apropriadas para estas pessoas lidem com a Palavra de Deus.

Pontes

Multiplicidade de línguas

Em relação à multiplicidade de línguas, uma ponte é descobrir quem, no seu contexto, não tem as Escrituras em sua própria língua. Muitos de nós vivemos onde há mais de uma língua falada. Como líder, você sabe quais as línguas faladas na sua cidade ou na sua região? Se você não sabe como obter esta informação, pode pedir ajuda. Depois que você e outros líderes cristãos identificarem as necessidades na sua cidade para que as Escrituras se tornem disponíveis, podem desenvolver um plano para suprir estas necessidades. Vários parceiros, tanto igrejas como agências bíblicas, poderiam ajudá-los a desenvolver este plano.

Você e seus amigos podem ajudar a organizar e participar de um programa para desenvolver oralmente algumas histórias bíblicas na língua minoritária na sua área.

Comunidade de línguas minoritárias: numerosas e marginalizadas

Talvez você não possa identificar as línguas faladas na sua cidade ou região. Neste caso, você pode visitar a universidade local ou uma instituição que faça pesquisas sobre línguas e culturas. Você pode entrar em contato com várias agências bíblicas para ver que informações eles têm sobre as línguas faladas perto de você. Talvez eles tenham sugestões sobre o que é necessário e como você pode colaborar.

É provável que as agências bíblicas sejam parte da solução de atender às necessidades das línguas minoritárias próximas a você. Mas, uma parte muito mais importante será as igrejas em todo o mundo unirem-se às agências bíblicas para alcançar estas comunidades de línguas minoritárias.

Multilinguismo: mal entendido pelas culturas majoritárias

É comum para pessoas ao redor do mundo que falam uma língua majoritária acreditar que todos que falam línguas menores também entendem a língua majoritária. Por isso estas pessoas concluem que não existe necessidade de ajudar comunidades de línguas menores. Este é também um dos grandes desafios para as igrejas; geralmente líderes de igrejas acreditam que comunidades de línguas menores podem entender a língua majoritária usada na igreja. Tais líderes não têm consciência das necessidades espirituais, que são ignoradas porque os falantes de línguas minoritárias simplesmente não entendem o que está sendo dito. Por que geralmente, as Escrituras disponíveis estão limitadas somente aos que sabem ler?

Barreiras

Quando pensamos nas Escrituras, geralmente visualizamos um livro impresso. Assim, uma das nossas presunções mais comuns é que a Bíblia está na forma escrita. Tal formato exige que as pessoas aprendam a ler ou encontrem alguém que leia as Escrituras para elas, para que entendam o seu significado. O cristão tem que saber ler e escrever. Estamos satisfeitos com o formato impresso da Palavra porque estamos na liderança de uma igreja de pessoas que sabem ler e escrever?

A realidade é que existem bilhões de pessoas em todo o mundo em culturas orais. Muitos nunca tiveram a necessidade de ler, e a maioria não sabe ler. Além disso, existem os surdos e cegos que precisam de atenção especial para enfrentar os desafios de um texto escrito.

Quando as Escrituras estão apenas no formato impresso, estas pessoas ficam impedidas de acessar a Palavra viva por si mesmas.

Pontes

Para ajudar aqueles incapacitados de usar as Escrituras impressas, uma ponte é fornecer as Escrituras na mídia e no formato apropriado para os usuários da língua na sua localidade. Esta ponte usaria toda as tecnologias disponíveis como rádio, áudio (CDs, mp3), vídeo, internet, telefones celulares e metodologias usadas no desenvolvimento das histórias bíblicas no formato oral.


Este documento apresentou uma breve introdução panorâmica dos desafios da pobreza bíblica, algumas barreiras importantes e as pontes relacionadas a elas.

Para detalhes mais específicos e perspectivas sobre barreiras e pontes, por favor, consulte os três outros documentos sobre os tópicos:

  1. Escrituras em Missões: Erradicação da Pobreza Bíblica – identificando barreiras, uma perspectiva geográfica e sociológica;
  2. Escrituras em Missões: Erradicação da Pobreza Bíblica – identificando barreiras, uma perspectiva pessoal e sintética;
  3. Escrituras em Missões: Erradicação da Pobreza Bíblica com a construção de pontes.

Considere também o livro Translating the Bible into Action – How the Bible can be relevant in all languages and cultures (Tradução Livre: Traduzindo a Bíblia em Ação – Como a Bíblia pode ser relevante em todas as línguas e culturas), por Harriet Hill e Margaret Hill, Piquant Editions, 2008.

Equipe de Recurso Multiplex para “As Escrituras em Missões: Erradicando a pobreza bíblica”

  • Dr. Michael G. Bassous, Líbano, Sociedade Bíblica do Líbano;
  • Dr. John Bendor-Samuel, Reino Unido, antigo Wycliffe International and Forum of Bible Agencies International
  • Lucia Cheung, Hong Kong, Scripture Union;
  • Ravi David, Índia, International Fellowship of Evangelical Students (Comunhão Internacional de Estudantes Evangélicos);
  • Dr. Rev. Lloyd Estrada, Filipinas, Wycliffe Bible Translators Asia (Tradutores da Bíblia – Wycliffe, Ásia);
  • Richard Luna, Colômbia, One Hope (Uma Esperança);
  • Dr. Fergus Macdonald, Reino Unido, antigo United Bible Societies and Forum of Bible Agencies International (Sociedades Bíblicas Unidas e Fórum Internacional de Agências Bíblicas);
  • Dr. Michel Kenmogne, Camarões, Cameroon Bible Translation and Literacy Association (Associação de Tradução da Bíblia e Alfabetização);
  • Todd Poulter, Estados Unidos, Wycliffe Bible Translators International (Tradutores da Bíblia Wycliff Internacional);
  • Saju George John, Índia, New Life Computer Institute (Instituto de Computação Nova Vida);
  • Rev. Sun-Chang Kwon, Coreia, Wycliffe Bible Translators International (Tradutores da Bíblia Wycliff Internacional);
  • Naomi Swindon, Austrália, Scripture Union (União das Escrituras);
  • Chantal Tehe-Boa, Ivory Coast, International Fellowship of Evangelical Students;
  • Dr. Rev. Erní Walter Seibert, Brasil, Brazil Bible Society (Sociedade Bíblica do Brasil);
  • Coordenador: Dr. John Watters, Estados Unidos, Forum of Bible Agencies International (FOBAI – Fórum das Agências Bíblicas Internacionais).

© The Lausanne Movement 2010

NOTAS

(1) Ver o Ethnologue em http://www.ethnologue.com [http://www.ethnologue.com], selecionar “Browse the Web Version”, e depois “Statistical Summaries”. Ver também http://www.wycliffe.org/About/AssociatedOrganizations/WycliffeInternational.aspx [http://www.wycliffe.org/About/AssociatedOrganizations/WycliffeInternational.aspx] e selecionar “Translation Statistics,” o site de Wycliffe Bible Translators International.

(2) Ver United Bible Societies (Sociedades Bíblicas Unidas) em http://www.biblesociety.org/index.php? id=22 [http://www.biblesociety.org/index.php?id=22] 04/06/2015 As Escrituras em Missões: Três Grandes Prioridades na Erradicação da Pobreza Bíblica | A Conversa Global Lausanne http://conversation.lausanne.org/pt/resources/detail/10351 11/11

(3) Ver http://www.wycliffe.org/About/AssociatedOrganizations/WycliffeInternational.aspx [http://www.wycliffe.org/About/AssociatedOrganizations/WycliffeInternational.aspx] 4. Ver o Ethnologue em http://www.ethnologue.com. Português Translation by: LGC_Translation [http://conversation.lausanne.org/pt/people/profile/LGC_Translation] Sobre os Recursos Multilíngues [http://conversation.lausanne.org/pt/multilingual_features] | Sugerir Edição na Tradução [http://conversation.lausanne.org/pt/communication/translate_suggestion/LGC_Translation/10351] Palavras-chave: As Escrituras em Missões [http://conversation.lausanne.org/pt/resources/search/As%20Escrituras%20em%20Miss%C3%B5es]

Creative Commons License
Três grandes prioridades na erradicação da pobreza bíblica (parte final) by moravios is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 4.0 International

Deixe uma resposta