Menonitas: Separados para serem santos neste mundo

Chun K. Chung
série Meditações missionárias

DIA 24 – Leia: Dt. 26.10-19

1. Qual deve ser nossa atitude aos entregarmos o dízimo?
2. Como podemos reconhecer que tudo vem de Deus? O que isso tem a ver com o levita e o estrangeiro?
3. Por que naquela época o dízimo não era aceitável quando a pessoa se encontrava imunda (cerimonialmente impura) e durante o tempo de luto?
4. A bênção de Deus está condicionada ao dízimo?
5. Alguém que não é dizimista pode servir em missões?
6. Qual a consequência de andarmos nos caminhos do Senhor de acordo com o verso 19? Por que as nações são mencionadas aqui?
7. Qual outra lição no texto você tira para sua vida?


Os Menonitas vem como um dos frutos do avivamento anabatista do século XVIII e até hoje exercem grande influência missionária no mundo. Este nome vem de Menno Simons, um ex-padre católico holandês que abraçou as idéias da Reforma, tornando-se um pregador itinerante pelo norte da Europa, fugitivo e fora da lei. Esta figura heróica e corajosa organizou congregações, desafiou autoridades e iniciou um grande e duradouro movimento.
A prioridade deles era servir a Deus. Um grupo de menonitas russo-alemães que se estabeleceram na Alemanha resolveram voltar para Rússia e preferiram serem perseguidos do que permanecer e serem contaminados pelo secularismo e liberalismo que começava a aparecer. Os seus princípios eram de viver uma vida simples e pacífica onde quer que estivessem. Espalharam-se por todo o mundo evangelizando os que encontravam no caminho.
O dízimo é um assunto pouco compreendido em nossos dias, mas o conceito de devolver para Deus a décima parte é um dos alicerces mais básicos do cristianismo. Para os menonitas que entregavam não apenas dez por cento, mas todas as suas posses, tempo e esforços, este tipo de sacrifício não era nada. Não podemos ser fiéis no pouco se não formos no muito. Como alcançar os povos perdidos se não alcançamos o vizinho que está bem ao nosso alcance?
Precisamos viver uma vida santa e diferente se quisermos impactar este mundo. Este mundo tem sede por pessoas que vivam com coerência e paixão por Cristo. A reação dos menonitas foi algo relevante e impactante para os seus dias. Cada geração precisa dar essa resposta ao mundo sem se contaminar com ela. Alguns grupos menonitas como os amish são mais extremos e radicais na separação com o mundo, adotando um estilo de vida arcaico, com roupas próprias, cavalos, sem uso de automóveis, telefones e com casamentos apenas dentro do mesmo grupo. As suas práticas se confundem com sua religião. O isolamento nunca foi o que Jesus ordenou a seus discípulos e a grande maioria dos menonitas vivem como as demais pessoas exceto numa vida de simplicidade e pacifismo. Estas duas características cristãs são muito relevantes no mundo hoje, consumista e dividido.

Deixe uma resposta