O crescimento espontâneo da igreja em meio à perseguição

Chun Chung
série Meditações missionárias

DIA 15 – Leia: Atos 11.19-26 e 13.1-3

1. Em meio a que circunstâncias a igreja de Antioquia foi plantada?
2. Foram pastores e líderes que a plantaram?
3. Por que os primeiros cristãos pregaram somente aos judeus?
4. Qual é a única condição para que ocorra conversão?
5. Por que foi necessário Barnabé ser enviado até Antioquia?
6. Qual a estratégia de Barnabé ao levar Saulo consigo?
7. O que teria levado as pessoas da cidade chamar os discípulos de cristãos?
8. Dentre os líderes de Antioquia qual era a posição de Saulo e Barnabé? Por que estes foram separados para a obra missionária?
9. Qual outra lição no texto você tira para sua vida?


Parece algo contraditório, mas a igreja cresce quando enfrenta dificuldades e perseguições. Foi o caso da igreja de Antioquia e de muitas outras no primeiro século. No entanto esta não é uma regra válida em 100% dos casos pois existem registros de igrejas que simplesmente desapareceram com a violenta e sistemática perseguição e massacre de cristãos na história. Numa perseguição religiosa os primeiros a serem presos, torturados e mortos são os líderes. O diácono Estevão era poderoso em sabedoria e graça e aprouve a Deus levá-lo para que a igreja crescesse e se multiplicasse. Em todos os lugares as famílias de crentes iam levando a palavra e na medida em que haviam conversões, novas igrejas iam surgindo. Muitas das igrejas que Paulo menciona em suas cartas nasceram assim espontaneamente.
Quando os primeiros missionários americanos foram enviados para a Coréia em 1886 foram logo procurados por crentes de diversas regiões da Coréia querendo ser batizados pois já conheciam a mensagem do evangelho. Logo no primeiro ano de ministério, 7 Coreanos foram analisados e batizados sem que os missionários precisassem dizer uma única palavra sobre Jesus. Em cerca ocasião 70 pessoas prontas para serem batizadas foram procurar o missionário em sua casa. Mas o que teria acontecido antes da chegada destes primeiros missionários? A Bíblia tinha chegado antes.
A Coréia estava completamente fechada, sob pena de morte, para qualquer tipo contato e influência estrangeira até que em 1884 as relações comerciais e diplomáticas foram retomadas. Foi isso que permitiu o desembarque do presbiteriano Horace Underwood e do metodista Henry Appenzeller em 1886 que estavam no mesmo navio. Na ocasião do desembarque eles estavam disputando quem seria o primeiro a colocar os pés na nova terra, mas enquanto discutiam, a esposa de Henry acabou sendo a primeira.
Cerca de 50 anos antes da chegada destes, Robert J. Thomas já havia distribuído algumas bíblias antes de ser martirizado logo na sua chegada ao país. No período em que as fronteiras estavam fechadas o contrabando de Bíblias também foi um fator de propagação da mensagem. Antes do tratado de livre comércio, as agências missionárias haviam proibido a entrada de qualquer missionário para a Coréia por ser um local de alto risco. Então eles se estabeleceram na região da Manchúria (China) que fazia fronteira com a Coréia para falarem aos viajantes e comerciantes coreanos. Em 1867 o missionário escocês John Ross evangelizou dois jovens coreanos que o ajudaram na tradução do Novo Testamento e contrabandearam estas para a Coréia. Na primeira tentativa as cópias foram confiscadas e queimadas logo na fronteira. Depois de inúmeras tentativas mal sucedidas, os jovens tiveram a brilhante idéia de pegaram as páginas da Bíblia e enrolarem como se fossem cordas. Toda a mercadoria que eles levavam foram amarradas com estas cordas e tudo passou desapercebido pelos guardas. Uma vez dentro do país, eles secretamente começaram a fazer cópias e distribuí-las enquanto evangelizavam. Outro comerciante coreano alcançado na Manchúria foi o Sr. Soo que se converteu em 1881, voltou para Coréia com Bíblias e evangelizou o seu vilarejo com mais de 70 convertidos em 3 anos. O Sr. Soo soube da chegada dos primeiros missionários e foi procurar Horace Underwood para batizar os crentes, mas este ainda não tinha permissão para viajar pelo interior do país. Todos os 70 crentes foram até a capital para serem batizados. Eles já se reuniam com regularidade e pode-se dizer que com segurança que a primeira igreja evangélica na Coréia nasceu antes da chegada da liderança. Assim como Paulo e Barnabé, Horace e Henry foram apenas oficializar e desenvolver a igreja que já havia chegado.

Deixe uma resposta