Distribuindo a bênção de Deus na vida de Wycliffe e dos pregadores Lollards

Chun K. Chung
série Meditações missionárias

DIA 20 – Leia: Gênesis 27.14-33

1. É justificável enganar para roubar a bênção alheia? Por que então Deus confirma esta bênção na vida de Jacó? 
2. Que tipo de bênção é a que esta descrita no verso 28?
3. Por que as nações são mencionadas na bênção de Isaque à Jacó?
4. Em que sentido os povos e nações vão servir e reverenciar Jacó?
5. Que tipo se senhorio Jacó exerceria sobre os seus irmãos e parentes?
6. O que significa “maldito seja o que te amaldiçoar, e abençoado o que te abençoar”.?
7. Esaú chegou servir a seu irmão Jacó em vida? Como esta bênção se cumpre?
8.   Qual outra lição no texto você tira para sua vida?


A Palavra de Deus é a maior bênção para a humanidade e esta bênção era mantida sequestrada e prisioneira pela igreja Romana. O cidadão comum não tinha acesso algum às páginas das Escrituras e as missas eram feitas em latim, uma língua que ninguém entendia. Era necessário “roubar” esta bênção e entregá-la novamente ao povo. John Wycliffe era o homem mais erudito da Inglaterra em seus dias e, vendo aquela situação degradante, resolveu levantar-se para ensinar as Escrituras. Profundamente influenciado por Agostinho de Hipona e outros Pais da Igreja dos primeiros séculos depois de Cristo, passou a discipular um grupo de jovens, iniciando em 1370 o que seria uma pré reforma da Igreja com a volta para as Escrituras.
Eram tempos muito difíceis e conturbados para a Igreja. O papado e a liderança eclesiástica viviam épocas de vacas gordas usufruindo de muito poder político e riquezas provenientes de impostos. Também era uma época de degradação moral entre os próprios clérigos que não eram convertidos, mas estavam ali muito mais por indicação política para exercer o poder. Wycliffe condenou tudo isso além de combater o excesso de misticismo com a veneração aos santos, relíquias e peregrinações. Ele acabou ofendendo quase todos, pois uma volta à pureza bíblica significava ir contra tudo que a igreja medieval acreditava.
Todas essas idéias revolucionárias atraíram um grande número de jovens seguidores conhecidos como os Lollards. Não se sabe ao certo o significado deste nome, mas estes eram estudantes de Wycliffe que se tornaram pregadores. Mais tarde, juntaram-se a eles grande número de pregadores de origem mais humilde formando uma grande força missionária que ia pregando na língua Inglesa. Wycliffe queria que todos fossem abençoados pela Palavra com uma cópia traduzida em cada igreja, uma idéia radical demais. Mas como ensinar aquela massa iletrada com as Escrituras? Wycliffe propôs ao povo a memorização de porções da Bíblia e instituiu escolas de Bíblia não oficiais para o povo orar e estudar. Este movimento teve implicações radicais para acarretar mudanças profundas na sociedade que iriam durar por muito tempo, influenciando até mesmo os puritanos, séculos mais tarde.
Wycliffe só não foi morto pelas autoridades porque ele foi protegido pelos nobres Ingleses. Após sua morte, por causas naturais, seus ossos foram desenterrados, queimados e jogados no rio por ordem da Igreja Romana pois fora sido condenado como herege postumamente. Ele não gozou de honras e reconhecimentos em vida, mas seu legado abençoador continuou através dos Lollards. Muitos deles foram martirizados enquanto levavam o evangelho à todos os cantos da Inglaterra. A maior contribuição de Wycliffe e dos Lollards foi a tradução da primeira Bíblia na língua Inglesa.

Deixe uma resposta